Você sabe quais fatores considerar na hora de realizar a pintura do prédio? A deterioração da pintura varia de acordo com a localização, condições climáticas e materiais utilizados. No entanto, dentro do intervalo máximo de cinco anos, a pintura, ou parte dela, deve ser refeita para preservar tanto a estética quanto a estrutura do edifício.

A pintura de fachadas e ambientes externos demandam um cuidado especial, sendo necessário conhecimento em termos de segurança e material adequado para tal. Os ambientes internos, embora fiquem mais reservados, podem guardar necessidades especiais com relação a umidade, uso infantil e de decoração.

Com tantos pontos a considerar, qual é a forma mais indicada para realizar a pintura no prédio: contratar um pintor ou uma empresa especializada? Confira nosso artigo e tire todas as suas dúvidas.

Preceitos básicos de segurança

Todo serviço feito em áreas comuns devem ser acompanhados pelo síndico e/ou zelador, de modo a preservar a integridade física de funcionários e moradores. Para a realização da pintura, os equipamentos individuais de segurança devem estar devidamente íntegros e completos.

Escadas, andaimes e equipamentos de segurança para pintura de fachadas devem ser fiscalizados e guardados em ambientes restritos. As partes que irão receber a pintura devem ser isoladas com sinalização adequada, direcionando a circulação de transeuntes.

Cuidados com a contratação

Seja um profissional ou uma empresa que realizará a pintura do prédio, é preciso fazer uma pesquisa de mercado, direcionada a prestadores de serviço. Dê preferência àqueles que possuem referência, não esquecendo de consultar os registros como o CREA, o CAU e a ART.

Detalhes orçamentários

Ponto importante para escolher o serviço, o orçamento deve ser solicitado com a maior riqueza de detalhes possível. Este deve contemplar o cronograma da obra, com etapas e prazos a cumprir, também especificação de materiais e equipamentos de segurança.

Quanto mais minucioso for o orçamento, maior será a garantia e a segurança dos administradores durante e depois da execução da pintura.

Decisão entre moradores

A pintura dos ambientes comuns de qualquer condomínio é essencial para sua manutenção, se enquadrando desta forma nas pautas de discussão em quórum normal com a aprovação da maioria simples.

O síndico tem o dever de comunicar a pauta entre os moradores, especificando as etapas da pintura e os espaços que receberão o serviço. O profissional ou empresa contratada deve corresponder às expectativas dos condôminos, oferecendo qualidade e preço justo.

Formas de pagamento

Em geral, o valor total da pintura é rateado igualmente entre os moradores proprietários. As parcelas podem ser administradas de duas formas: antecipadamente à realização da pintura, ou nos meses precedentes do serviço.

Em ambos os casos, a parcela vem adicionada à fatura mensal do condomínio. Há empresas que oferecem formas de pagamento facilitado, como parcelamento a médio prazo sem taxa de juros.

Pintor x empresa

A contratação de um profissional como um pintor requer maior conhecimento na área, disponibilidade para acompanhar e fiscalizar o serviço. Já empresas possuem todo um know how em pinturas prediais, sendo especializadas neste campo, oferecendo melhores formas de pagamento e muito mais segurança para os administradores.

Analisando todos os fatores, a pintura do prédio ganhará não só em profissionalismo, mas com qualidade de serviço. Não deixe de saber um pouco mais sobre como realizar as reuniões de condomínio e garantir um bom serviço a todos os condôminos.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.