A segurança em condomínio é uma das maiores preocupações das famílias que vivem nesses locais. Esse é um ponto em que o síndico deve focar, tomando algumas precauções para garantir a tranquilidade dos condôminos.

Com o aumento do número de assaltos em residências, é fundamental que os moradores também coloquem o assunto em pauta e cobrem dos administradores do condomínio algumas medidas para prevenir essas situações.

Neste artigo, listamos 5 cuidados essenciais para garantir a segurança nos condomínios. Confira!

1. Contratar profissionais especializados

O primeiro cuidado essencial em relação à segurança em condomínios é contratar profissionais especializados nesse serviço. O bem-estar dos moradores dependerá deles, por isso, a capacitação é fundamental para garantir que o trabalho será de qualidade e tratá tranquilidade a todos.

No momento da contratação, o síndico deve examinar os currículos, fazer perguntas, consultar referências e habilitações dos profissionais. Só assim poderá garantir a credibilidade e eficiência do serviço prestado.

Também é possível oferecer treinamentos específicos para os funcionários que já trabalham no condomínio. O preparo terá como objetivo ensinar técnicas e testar rotinas para capacitar os profissionais e, consequentemente, melhorar a segurança do local.

Esses cuidados devem ser tomados com todos os tipos de funcionários, afinal, eles precisam demonstrar conhecimento e experiência no assunto para que o condomínio não fique vulnerável às ações de bandidos.

2. Controlar a entrada de pessoas

Parece uma medida óbvia, mas muitos condomínios não monitoram o acesso de pessoas em suas dependências. Esse controle deve ser rigoroso, com a identificação do visitante e autorização do morador para a entrada.

Todas as pessoas que entrarem no condomínio devem ser autorizadas — amigos, parentes ou prestadores de serviço. Para isso, é necessário exigir a identificação e confirmar que os condôminos estão esperando determinada visita.

A identificação é importante para garantir a idoneidade das pessoas, ou seja, para se certificar de que elas não estão se passando por outros para praticar crimes. Vale lembrar que pode haver falsificação de documentos, por isso, é imprescindível ter profissionais capacitados trabalhando no controle de acesso.

3. Utilizar segurança eletrônica

Com a difusão da tecnologia, não há desculpa para não usá-la a favor da segurança do condomínio. Seus equipamentos complementarão o trabalho dos profissionais de segurança, e podem ser adquiridos de acordo com a necessidade do local de moradia.

Alguns investimentos importantes são: câmeras, sistemas de alarme, sensores de movimento, detectores de metais, cercas elétricas etc. O síndico deve planejar o investimento nesses equipamentos e repassar a informação aos moradores. Isso pode ser feito por meio de assembleia para que todos determinem o que é necessário para garantir a tranquilidade no condomínio.

4. Estabelecer políticas internas

É fundamental ter normas e políticas a respeito da segurança, prevenção de assaltos e outros problemas que podem ocorrer no dia a dia. Isso deve envolver tanto moradores quanto funcionários. Cabe ao síndico realizar reuniões regulares com esse tema, visando implementar medidas para garantir a tranquilidade dos moradores.

Algumas ideias de normas que podem ser adotadas: não acionar o portão à longa distância, sempre verificar se as portas estão trancadas, não deixar chaves com outras pessoas e tomar cuidado ao receber visitas ou prestadores de serviços. Tudo isso deve ser repassado aos moradores e funcionários para que tomem as devidas precauções.

É importante ouvir reclamações e sugestões para determinar a necessidade de investir em outras formas de segurança, novos profissionais, outros equipamentos ou melhorar os sistemas existentes.

5. Ter procedimentos para emergências

Também é importante definir ações para emergências. Afinal, mesmo seguindo as dicas acima, podem surgir imprevistos. Nesse sentido, é fundamental fazer treinamentos e preparar os profissionais e moradores para situações problemáticas.

Alguns exemplos de procedimentos que podem ser utilizados: ter sempre números importantes à mão, utilizar contatos com senhas e palavras-chave para avisar sobre algum assalto ou atitude suspeita etc.

Seguindo esses cuidados, a segurança em condomínio será mais eficiente e evitará incidentes que podem trazer problemas graves à convivência no local.

Gostou das nossas dicas? Se você conhece outras táticas que podem ser tomadas para proteger os moradores, comente aqui no post!

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.